segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Falando nisso...

As vibrações de um dia azul que nasce depois de muita, muita, chuva, entram por olhos e narinas despertando no corpo o desejo da renovação… o corpo repassa o choque ao espírito, que acorda. Espreguiça forte. Sorri com todos os dentes de quem celebra. Levanta-se, e acabo por ser obrigada a escrever!
Sem saber se faço bem ou mal, vou fazendo!

As palavras são os tijolos amarelos que preenchem a estrada por onde meu espírito trilha seu caminho de dentro para fora, tornando inteligível o mundo de fora para o mundo de dentro e devolvendo o mundo de dentro ao mundo de fora. Feito aquele espelho do conto de Machado, nosso bruxo curandeiro, que as manipulava feito antídoto do veneno que lhe inflamava o peito e as vistas - pois como observava o Machado, era quase antropologia aquilo!

Ordem, os nomes das coisas (concretas ou abstratas) são absolutamente imprescindíveis!

Descrever imagens e contornos cujas cores serão dadas pelos que lêem, o prazer de provocar sensações, o saber que o outro, por vezes desconhecido, reagirá e responderá às palavras lidas, ainda que involuntariamente, pois as palavras perpassam o corpo. Bolindo desavergonhadamente conosco, rindo das reações que causam posando ali, estáticas no “papel”, mas dançando soltas e loucas, feito os piões dos meninos dentro da cabeça dos outros...

Há o prazer de fazer aos outros e o prazer de fazerem conosco. A palavra, especialmente a escrita, torna possível uma das brincadeiras mais legais de todas, a troca, e também a troca de palavras! ;O)

Falando nisso... "comigo não tá"!



Elisangela Barbosa

4 comentários:

  1. Ah, Elis, sua literatura reichiana, restabelecendo a ligação entre as coisas e as suas respectivas sensações, é de uma sanidade tão corpórea, tão factual! Pensando bem, esse texto nem precisava de assinatura ;-)

    ResponderExcluir
  2. hihihi, um dia conseguirei dominar o mundo :O)

    ResponderExcluir
  3. E quando você,minha irmã querida,dominar o mundo eu vou estar ao seu lado aplaudindo de montão, só bservando,rsrsrs.

    ResponderExcluir
  4. Minha querida Ligia!!! Bem que eu tento né? Eu sei que posso contigo para em tudo!!! Como o pai disse para o filho naquele filme “Amor Além da Vida”, eu digo para você irmã: “Se eu tivesse que atravessar o inferno com alguém, esse alguém seria você!” Pela capacidade de amar, pela força de caráter e pela franqueza com que defendes a verdade que mora no seu coração! Te amo!

    Sua irmã,
    Sussu

    ResponderExcluir